CATAS ALTAS
EVITAR A PROLIFERAÇÃO
Santuário do Caraça, em Catas Altas, passa exigir cartão de vacina contra febre amarela
05/02/2018 às 18:54:00
CATAS ALTAS (MG) - Como forma de evitar a proliferação da febre amarela na região, o Santuário do Caraça, localizado em Catas Altas, passou a exigir a apresentação do cartão de vacina para entrada dos visitantes na área do parque. Só pode ter acesso ao local quem tiver se imunizado há pelo menos dez dias.
Até o momento, não há casos da doença registrados no Complexo e nem em Catas Altas, que é o único município da região sem registros da doença.
De acordo com um comunicado exibido no site do Santuário, o Complexo do Caraça segue uma normativa da Secretaria de Saúde de Catas Altas. “Por questões de saúde pública, só será permitida a entrada no Complexo Santuário do Caraça mediante apresentação do cartão de vacinação que comprove a vacina contra febre amarela há pelo menos 10 dias”. A medida, esclarece ainda a nota, é uma ação preventiva necessária para combater a doença.
Além da apresentação do cartão, o Complexo, em parceria com a Prefeitura, promoveu uma campanha de vacinação e divulgação de informações para os funcionários. “A RPPN do Caraça tem uma equipe treinada e orientada pelos órgãos competentes, fazendo o monitoramento diário das trilhas e dos primatas. Não foi identificado nenhum caso de contaminação de febre amarela”, explica a nota.
O Complexo do Caraça recebe pessoas de cerca de 50 países todo ano.
De acordo com dados da Vigilância e Proteção à Saúde de Minas Gerais, foram confirmados 81 casos no estado, dos quais 36 com mortes. Na região, uma morte foi confirmada em Santa Bárbara; uma, em Alvinópolis; e uma, em Barão de Cocais.
O Governo de Minas Gerais decretou situação de emergência em cinco áreas do estado, somando 162 municípios. 
 
Febre amarela - A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos infectados. 
Em área rural ou de floresta, os macacos são os principais hospedeiros e a transmissão ocorre pela picada dos mosquitos transmissores infectados Haemagogus e Sabethes.
Nas cidades, a doença pode ser transmitida principalmente por mosquitos da espécie Aedes aegypti. Não há transmissão direta de pessoa a pessoa.
Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza.
 
 
 
 




ÚLTIMAS NOTÍCIAS
ACIDENTE FATAL
16/02/2019 às 14:00:26 Casal morre afogado ao cair com carro dentro de rio no distrito de Ipoema em Itabira

TRÁFICO DE DROGAS
14/02/2019 às 01:33:13 Militares da Rocca prendem homem com onze buchas de maconha no Juca Rosa

MANDADO DE PRISÃO
09/02/2019 às 00:00:57 Polícia Civil cumpri mandado de prisão e prende suspeito de tráfico de drogas

CAIU NO CANAL
08/02/2019 às 23:17:13 Homem com sintomas de embriagues desequilibra e cai no canal do Praia

ALERTA DE ROMPIMENTO
08/02/2019 às 12:31:48 Vale evacua localidades abaixo da barragem da Mina Gongo Soco em Barão de Cocais

CAIU NA LINHA FÉRREA
07/02/2019 às 12:25:37 Fiat Punto roda na pista e para em cima da linha férrea na Estrada 105

QUADRILHA PRESA
07/02/2019 às 21:24:07 Polícia Rodoviária de Itabira desmancha quadrilha de assaltantes da grande BH









© FATOS DE MINAS 2019. Todos os Direitos Reservados. WEBMAIL
CNPJ: 30.223.105/0001/70
E-mail: contato@fatosdeminas.com.br |
Contato